A importância do Desapego

No final de um ano, e de um novo à espreita, é sempre um excelente período para fazermos o balanço da nossa vida, descartarmos o que não queremos mais levar para um novo ano e cuidar do que queremos manter.

O desapego implica o descarte com consciência, não o descarte apenas com o objetivo de diminuir a quantidade de artigos. Devemos levar connosco aquilo que realmente nos faz sentido, que apreciamos, e não os objetos que não têm mais utilidade, que não nos dizem nada mas que ali ficam porque ainda estão em bom estado ou porque foi alguém que nos ofereceu.

Acabamos por ter de limpar coisas que não precisamos ou nem gostamos e que estão a entulhar o espaço.

“Somos o reflexo da nossa casa”. Todos nós já ouvimos esta expressão, que se aplica igualmente a outros espaços que usamos e cuidamos, como o carro ou o escritório. Então, porque deixamos a nossa casa, que devia ser o nosso refúgio do dia-a-dia agitado, e onde devíamos poder relaxar e conviver harmoniosamente, chegar ao caos?
Pois bem, porque a tralha não é apenas física, mas também psicológica ou emocional. E uma condiciona a outra! Daí os espaços físicos serem um reflexo do nosso espaço mental, e vice-versa.

Esta tralha (objetos ou pensamentos, …) não é mais do que coisas sem função ou propósito, sem uso, que não nos trazem felicidade. A tralha deixa-nos frustrados e até deprimidos e ansiosos. Provoca-nos cansaço, prende-nos ao passado e incita-nos à procrastinação, ao deixar sempre para depois.

E é por tudo isto, que o Desapego é fundamental no processo de transformação interna e externa, propósito maior da organização.

Comece então hoje mesmo a mudar a sua vida! E sabe que eu estou aqui para ajudar 🙂